Frank Gehry, 87 e ‘tirando onda’...


Ele é um dos arquitetos mais festejados e respeitados do mundo, com uma carreira consolidada sobre verdadeiras obras de arte feitas de concreto e tijolos – o Museu Guggenheim, a Louis Vuitton Foundation, são apenas dois de seus projetos mais premiados. Mas nem toda esta trajetória de sucesso faz o “velho” Frank Gehry desacelerar. A novidade agora é que, aos 87 anos, ele faz barcos. Mas não qualquer barco. 

Em julho, foi ao mar em Hyannis Port (EUA), o “Foggy”, primeiro barco projetado por Gehry. O nome, aliás, é um apelido de infância do arquiteto. Trata-se de um veleiro  rápido, um barco de 74 pés para regatas de velocidade que, ao contrario dos barcos do gênero – feitos com titânio, fibra de carbono e outros materiais tecnológicos – é todo de madeira. Esta foi uma condição fundamental para Gehry fazer o projeto. “Queria um barco romântico também”, disse o arquiteto.

A construção ficou a cargo do argentino Germán Frers, especialista em design de offshores, e da empresa Brooklin Boats Yard, um pequeno estaleiro na cidade de Maine reconhecido por seu trabalho de molde de madeira à frio.

A complexidade do desenho de alguns equipamentos, como as escotilhas de treliça e o leme de madeira, deixaram todos perplexos e desconfiados: será que funcionaria?
Bem, o barco foi para a água e já participou de sua primeira prova: as 52 milhas da Round of Island, em Martha’s Vineyard. Chegou em segundo lugar na sua categoria. Gehry quer, agora, testar o veleiro em viagens mais longas e pretende ir até o Panamá, onde vai inaugurar um museu desenhado que fora projetado por ele. Quase nonagenário, Gehry não pensa em aposentadoria. Próximo passo? “Vamos desenhar uma nave espacial.”