Construções Sensíveis destaca a experiência geométrica latino-americana


O público paulistano tem até o dia 18 de junho a oportunidade de conferir uma mostra abrangente da mais representativa arte abstrata da América Latina. A exposição Construções Sensíveis, na Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp, em São Paulo, foi montada a partir da coleção Ella Fontanals-Cisneros,  pelos curadores Rodolfo de Athayde e Ania Rodríguez.

Na mostra, conferida em primeira mão pela equipe do blog da SKR (a convite dos organizadores do evento), estão expostas 124 obras, de 63 autores, de sete países da América Latina, em uma variedade de suportes: pintura, desenho ou obras sobre papel, esculturas, objetos, fotografias e vídeos.

A exposição traz ao Brasil um recorte da abstração no nosso continente. Junto ao importante legado do concretismo e neoconcretismo brasileiros, são apresentadas as poéticas abstratas que prosperaram em outros países a partir dos anos de 1930.

Confira alguns dos autores com obras na exposição:

Argentina: Gyula Kosice, Enio Iommi, Gregorio Vardanega, Martha Boto e Julio Le Parc. Brasil: Lygia Clark, Hélio Oiticica, Mira Schendel, Geraldo de Barros e Thomaz Farkas. Colômbia: Edgar Negret, Leo Matiz, Eduardo Ramírez Villamizar e Feliza Bursztyn. Cuba: Sandu Darie, Loló (Dolores) Soldevilla, José Mijares, Roberto Diago e Carmen Herrera. México: Mathias Goeritz e Gunther Gerzso.

Uruguai: Joaquín Torres García, Héctor Ragni, Antonio Llorens, Maria Freire e Marco Maggi. Venezuela: Alejandro Otero, Jesús Rafael Soto, Elsa Gramcko, Gego e Magdalena Fernández.

A exposição, que tem entrada gratuita, acontece na Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp – Avenida Paulista, 1313, em São Paulo, diariamente, das 10h às 20h. Mais informações em www.centroculturalfiesp.com.br